COLUNAS



POLITICAGEM

com


Kim Rafael


Avatar Kim Rafael
Perseguição por falta dos ovos de chocolate?




Supermercado é multado em mais de R$ 240 mil por expor produtos sem preço, sem validade e com embalagens violadas, em Maringá.[1]
 
Um dia antes de ser multado por supostas irregularidades, supermercado Angeloni ganha liminar judicial a fim de garantir abertura no feriadão de páscoa.[2]
 
A prefeitura de Maringá emite uma nota de repudio sob o argumento de que o Angeloni não é favorável à vida. Confira a nota na íntegra:
 
“Em virtude da decisão da Justiça que permite ao Supermercado Angeloni, empresa de Santa Catarina, sem compromisso com a saúde do maringaense, abrir nos dias 2, 3 e 4 (sexta-feira santa, sábado e domingo) deste mês, para atendimento presencial, enquanto todos os outros setores da economia estarão fechados, dando sua cota de sacrifício para diminuirmos os efeitos da pandemia em nossa cidade, a Prefeitura de Maringá vai editar um decreto nesta quinta-feira permitindo a abertura de dos supermercados, açougues, padarias e peixarias no sábado, dia 3.
A Prefeitura lamenta profundamente a postura do Supermercado Angeloni contra a vida.
Apelamos às nossas instituições, ao Ministério Público, OAB, ao Poder Judiciário, à sociedade civil organizada, Arquidiocese de Maringá e Ordem dos Pastores de Maringá, para que apoiem o decreto do município para que não haja funcionamento presencial do comércio na sexta-feira santa e no domingo”.[3]

 
Será que a prefeitura ou o Procon estão querendo ovos de chocolate? Ou então, encontram-se atrás de vingança – salvando a paridade de quem ajuíza mais demandas junto ao Poder Judiciário...
 
A prefeitura de Maringá, a qual se vale de muitos ganhos nos trâmites judiciais, agora, terá que conviver com a derrota, por enquanto. Afinal, a Liminar concedida é provisória e poderá ser revertida a qualquer tempo.
 
Considerando a possível perseguição, é fato que depois da derrota, a prefeitura acionou o Procon para propor a “fiscalização” por ovos de páscoa, embora tenha havido a provocação do órgão por parte da prefeitura, espera-se no mínimo, que também tivéssemos denúncias de consumidores infelizes pela falta de validade dos produtos por exemplo, mas nem isso.
 
Faltou razoabilidade por parte da prefeitura de Maringá em aplicar uma multa deste jaez.
 
Agora, esperar que isso tudo não passa de uma briga de gente grande, é apelar para ignorância.
 
Mas a pergunta final é a seguinte: será que a prefeitura e o Procon receberam ovos de páscoa do Angeloni? (não seja malicioso, estou me referindo na literalidade dos ovos de chocolate).
 
Deixo minhas solidariedades ao supermercado Angeloni, salvo as proporções de quem ganha mais dinheiro ou não, ao mesmo, a prefeitura se preocupasse mais em gerar empregos, ficaria em pé de igualdade ética com a rede Angeloni de supermercados.
 
Ovos de páscoa que nada, R$ 240 mil de multa para o gerador de EMPREGO e renda, igual: arrecadação!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

[1] g1.globo.com/pr/n...m-maringa.ghtml
[2] gmconline.com.br/...-3-e-4-de-abril/
[3] angelorigon.com.b...um-novo-decreto/
Imagem: www.purebreak.com...smo-valor/26691

Sobre Kim Rafael

Colunista


Sobre a Coluna

POLITICAGEM



COMENTÁRIOS