COLUNAS



POLITICAGEM

com


Kim Rafael


Avatar Kim Rafael
O dia do trabalhador




Ontem, sábado, dia 1º de maio de 2021, registrou as maiores manifestações de rua dos apoiadores do presidente Bolsonaro desde a sua eleição em outubro de 2018.
 
A direita, vestida de verde-amarelo, portando bandeiras do Brasil, tomou conta das ruas das capitais e principais cidades do país em defesa de alguns princípios, como o voto auditável (impresso), as reformas do Estado e a defesa da liberdade contra o socialismo. "Foram as maiores manifestações da direita após a eleição do presidente Bolsonaro", destacou o cientista político Paulo Moura, do canal Dextra. [1]
 
Nessa data, em que tradicionalmente sindicatos e partidos de esquerda dominavam as manifestações em comemoração ao dia do trabalhador, cidades como Belo Horizonte, Salvador, Natal, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Recife, entre outras em todo o País, viram manifestantes vestidos com as cores da Bandeira Nacional portando cartazes com palavras de ordem de apoio ao presidente, contra o STF, contra as quarentenas e lockdowns.
 
Agora, a imprensa tradicional tentou desconhecer e desqualificar a manifestação, porém, mais uma vez, se viu surpreendida com a força das convocações feitas pelas mídias sociais. A EXEMPLO, recebi hoje, domingo, o exemplar do Jornal O Estado de São Paulo, e na capa, não houve qualquer notícia das manifestações, ignorando o ato do dia 1º de maio.
 
Já em outros veículos de desinformação, a ex. UOL/FOLHA DE SÃO PAULO, replicaram as postagens feitas pelas centrais sindicais que tinham o objetivo de atacar o governo Bolsonaro, democrático eleito pela maioria do povo em 2018, como figuras ex-presidentes Lula e Dilma, do cabra macho Ciro Gomes.
 
Abre aspas: O Brasil está sendo devastado pelo governo do ódio e da incompetência, fecha aspas, criticou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após citar dados de desemprego no país.
 
Agora, lhe pergunto, esse vídeo foi gravado no sítio de Atibaia ou no Triplex do Guarujá?
 
O ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) disse que este é o "pior 1º de Maio" da história por causa da pandemia do coronavírus e da irresponsabilidade do governo federal, cuja condução do enfrentamento da crise sanitária é alvo de uma CPI aberta no Senado. [2]
 
“É o 1º de Maio do maior número de mortes de brasileiros indefesos vítimas da parceria trágica de um vírus mortal e um governo criminoso.”
 
É claro, devo parabenizar a Ciro Gomes pelo temperamento mais paz e amor, será o Duda Mendonça?
 
A ex-presidente Dilma Rousseff também criticou a forma que Bolsonaro tem conduzido a pandemia.
 
“Vivemos uma catástrofe sanitária e social. O Brasil está submetido ao comportamento genocida de um governo que despreza a vida e despreza os mortos. O governo neoliberal e neofascista jogou o Brasil no abismo. Fábricas estão fechando e deixando milhares de operários desamparados. Pequenos negócios entraram em falência sem nenhum apoio.”
 
Talvez ela tenha esquecido como deixou o país depois do “golpe”, com a inflação ultrapassando a casa dos 10%, exatidão: 10,67%.[3]
 
Já o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também participou da live, mas não fez críticas diretas ao governo federal, e por isso o site da UOL/FOLHA DE SÃO PAULO não postou o vídeo de sua fala na íntegra.
 
Parcialidade que se fala?
 
FHC disse que, durante toda a sua trajetória política, procurou prestigiar aqueles que lideram os trabalhadores brasileiros. O tucano disse ser necessário reabrir a economia brasileira com segurança, para gerar trabalho e renda para os brasileiros.
 
"É fundamental hoje nós pensarmos nos trabalhadores porque há muito desemprego no Brasil. Eu diria que a questão fundamental no Brasil hoje é reabrir a economia de modo tal que ela possa permitir que tenhamos trabalho, renda, para as nossas famílias", declarou, neste sábado.
 
Agora, para terminar, destaco uma frase de Winston Churchill, ex-primeiro-ministro do Reino Unido: “O socialismo é a filosofia do fracasso, a crença na ignorância, a pregação da inveja. Seu defeito inerente é a distribuição igualitária da miséria entre todos, exceto seus líderes.”

[1] www.noticiasagric...ml#.YI6uz7VKjIU
[2] noticias.uol.com....rno-do-odio.htm
[3] brasil.elpais.com...515_364203.html

Sobre Kim Rafael

Colunista


Sobre a Coluna

POLITICAGEM



COMENTÁRIOS