GERAL

Estudante diz ter sido vítima de transfobia na UEM
Atitudes transfobicas teriam partido de integrantes de chapa que disputa o DCE

“Eu me senti bem humilhada, muito mal. Eu não estava ali fazendo nenhuma piada”, lembra a estudante Caroline Ferreira da Silva. Ela é uma mulher trans, aluna do curso de Filosofia, que conta ter sido vítima de atitudes transfóbicas durante o debate das eleições do DCE, o Diretório Central dos Estudantes da Universidade Estadual de Maringá (UEM). A queixa tem relação com o momento em que Carolina levantou para fazer uma pergunta durante o debate das três chapas concorrentes ao DCE na quarta-feira (23/10). Os cochichos e deboches teriam começado depois que a mediadora do debate apresentou a estudante com o nome social.

“Quando eu levantei, todos eles que estavam agrupados na direita do auditório e começaram a dar risadas e cochichar. Eu não consegui ouvir direito o que falavam, eu estava muito nervosa e me sentindo muito mal”, contou a jovem. Leia mais.

V
ia. Blog do Rigon





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM