GERAL

Pandemia fez o mundo economizar como nunca antes
Só que as dívidas, principalmente na América Latina, cresceram muito também.

A boa notícia é que nunca se economizou tanto no mundo quanto durante a pandemia. A má notícia é que as dívidas das famílias cresceram da mesma forma, principalmente na América Latina.

Esse é o resultado de relatório sobre Riqueza Global feito pela Allianz, agora no ano de 2021 sobre os resultados do ano passado.

Os depósitos bancários pelo mundo alcançaram crescimento de dois dígitos pela prim eira vez na história, chegando a aumento de 11,9%. É sabido que a economia foi forçada, a partir da paralisação do comércio e do temor de futuro incerto.

No Brasil o crescimento dos depósitos bancários aumentou 28,4%, segundo a consultoria, o que impulsionou incremento de ativos financeiros brutos das famílias em 13,2%, durante o primeiro ano da pandemia de Covid.

Fazem parte dessa categoria caixa e depósitos bancários, contas a receber de seguradoras e instituições de pensões e títulos (ações, obrigações e fundos de investimento).

Só que a paralisação do comércio devido à pandemia fez crescer a dívida de famílias na América Latina em mais de um trilhão de dólares (ou 960 bilhões de euros). Isso é um crescimento de 7,5% sobre o índice do ano anterior, 2019.

Brasil e México são os principais participantes dessa conta negativa ao representarem somados 73% das dívidas latino-americanas.

No restante do mundo o crescimento das dívidas foi de 5,5% em relação a 2019.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM