ESPORTES

Jorge Jesus e Atlético-MG enfrentam primeiro impasse
Técnico português quer trazer comissão técnica e time não quer abrir mão de sua comissão permanente


Foto: Divulgação / Benfica

Com a saída de Cuca confirmada hoje oficialmente, Jorge Jesus passou a ser o principal nome para ser o novo técnico do Atlético-MG. Desligado do Benfica, no final da manhã desta terça-feira, a diretoria do campeão brasileiro entrou em contato com o treinador português.

E já aconteceu o primeiro impasse: para voltar a trabalhar no Brasil, Jesus pretende trazer a sua comissão técnica composta por oito pessoas. Por outro lado, o clube mineiro pretende trabalhar com sua comissão técnica permanente. A informação foi divulgada inicialmente pela CNN Brasil e confirmada pelo Terra.

O Benfica anunciou que vai pagar os salários de Jorge Jesus até que o técnico consiga um novo compromisso profissional. O contrato do treinador com a equipe portuguesa vai até junho de 2022.

Antes de deixar o Benfica, Jorge Jesus conversou com Flamengo. Bruno Spindel, Diretor Executivo de Futebol desembarcou em Lisboa no dia 18 de dezembro, mas ficou combinado que só começariam os encontros a partir da chegada de Marcus Braz, vice-presidente de futebol, que aconteceu na madrugada seguinte.

Vice-campeão da Libertadores, apesar do desejo da torcida flamenguista pelo acerto com Jesus, está perto de anunciar o também português Paulo Sousa, que tenta acertar sua rescisão contratual com a seleção da Polônia, que disputa a repescagem para a Copa do Mundo do Catar.

Cuca deixou o time de forma inesperada, já que foi campeão brasileiro, da Copa do Brasil e do Campeonato Mineiro, conquistando a Tríplice Coroa. O time de Cuca terminou 2021 com 75,6% de aproveitamento. Em 75 jogos, foram 52 vitórias, 14 empates e nove derrotas.

Veja a nota oficial do Atlético-MG da saída de Cuca na íntegra:

"O Atlético anuncia que Cuca não é mais treinador do Clube. A saída foi uma decisão pessoal do treinador, depois de reunião virtual ocorrida no final da tarde desta segunda-feira, 27 de dezembro.

No encontro, do qual participaram o diretor de futebol Rodrigo Caetano; o presidente Sérgio Coelho; e os 4 R's (Rubens e Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador), o agora ex-treinador alvinegro anunciou a decisão de distratar seu contrato com o Galo, cujo vencimento somente se daria no final de dezembro de 2022.

Cuca alegou motivos pessoais, de ordem familiar, e disse que sua decisão era irretratável, apesar das seguidas tentativas dos dirigentes em demovê-lo e buscar um caminho no qual fosse possível conciliar as questões particulares com o trabalho.

 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM