REGIÃO

Estado reforça atendimento no Litoral com voos noturnos e avião para remoções aeromédicas


Foto: Gilson Abreu/AEN

Uma força-tarefa da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), em parceria com a Secretaria da Segurança Pública, reforçou o atendimento médico no Litoral com voos noturnos e um avião para remoções aeromédicas. A parceria faz parte das ações da operação Verão Paraná - Viva a Vida 2021/2022.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, tanto os voos noturnos como o avião são um reforço inédito no litoral paranaense.

“Com o aumento no efetivo e a disponibilização de uma aeronave exclusivamente para remoção aeromédica 24 horas por dia, aquela ambulância que levaria até seis horas entre pegar o paciente, levar até uma unidade hospitalar e retornar para a base, agora deixa esse paciente em um dos pontos de resgate. O avião faz esse trajeto em no máximo 20 minutos e a ambulância fica disponível para um novo chamado de maneira imediata”.

O Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) também disponibiliza um helicóptero que opera das 7h às 19h30, de segunda a sexta-feira, e 24 horas aos finais de semana e feriados – quando a movimentação aumenta na região. O avião fica à disposição no aeroporto de Paranaguá para auxiliar na transferência de pacientes para Curitiba ou outro centro hospitalar indicado pela Regulação Estadual de Leitos.

“Essa parceria entre a Saúde e a Sesp, com recursos garantidos no termo de cooperação técnica das duas pastas, visa dar uma melhor cobertura no âmbito da saúde e da segurança pública, prevendo o aumento do fluxo de turistas durante a operação Verão Paraná”, destaca o tenente-coronel do BPMOA, Julio Cesar Pucci.

“Além do helicóptero que já é utilizado todos os anos, acrescentamos o voo noturno para potencializar os atendimentos e, também, o avião com sede em Paranaguá para as remoções aeromédicas”, explicou.

ATENDIMENTOS – Segundo o relatório do BPMOA e da Sesa, de 18 de dezembro, quando iniciou o Verão Paraná - Viva a Vida, até esta terça-feira (28), 10 vítimas foram atendidas no Litoral com o apoio das aeronaves – sete precisaram ser transportadas.

Também foi realizada a busca terrestre de uma vítima perdida em trilha, uma busca aquática e três salvamentos aquáticos em apoio ao Corpo de Bombeiros. As aeronaves têm feito, ainda, patrulhamento preventivo sobrevoando as áreas de maior circulação em horários estratégicos.

O chefe de gabinete da Sesa, César Neves, reforçou a importância do tempo resposta no atendimento. “Se este percurso de deslocamento até uma unidade hospitalar referenciada precisasse ser feito por uma ambulância, iríamos imobilizá-la para outros chamados por horas. Agora, além de liberar essa equipe terrestre para outros atendimentos, também garantimos uma maior sobrevida aos pacientes que serão encaminhados em menos tempo até um hospital”.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM