ECONOMIA

Netflix cai 20% após balanço decepcionar

As ações da Netflix recuaram perto de 20% no pós-mercado da Nasdaq, em Nova York, a US$ 410, nesta quinta-feira (20). No pregão regular, os papéis fecharam em queda de 1,48%, negociadas a US$ 508,25. A empresa registrou lucro líquido de US$ 607 milhões no quarto trimestre de 2021, alta de 12% ante o mesmo período de 2020. Por ação, o lucro foi de US$ 1,33, alta de 11,7% no comparativo anual.

A receita da companhia avançou 16% no comparativo anual, para US$ 7,7 bilhões. Já a margem operacional no período foi de 8,2%, queda de 6,2 pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Em comunicado enviado à imprensa, a Netflix diz que o declínio na margem operacional era esperado devido à grande lista de conteúdo no quarto trimestre.

As adições líquidas somaram 8,2 milhões no trimestre, queda de 2,7% no comparativo anual. Com isso, a Netflix fechou 2021 com 221,8 milhões de assinantes. Analistas esperavam lucro por ação de US$ 0,83 e receita líquida de US$ 7,71 bilhões entre outubro e dezembro. De acordo com o FactSet, o consenso era de que os novos assinantes somariam 8,3 milhões.

A plataforma de streaming destacou que, no ano, foi a maior vencedora do Emmy International e o estúdio de cinema mais premiado e indicado ao Oscar de 2021. Além dos lançamentos da série "Round 6" e dos filmes "Alerta vermelho" e "Não olhe para cima". "Não olhe para cima" foi lançado em dezembro e bateu recorde de visualizações semanais, com mais de 152 milhões de horas assistidas na semana encerrada em 2 de janeiro deste ano.

A receita anual da Netflix somou US$ 30 bilhões , alta de 19% ante 2020, enquanto o lucro operacional ficou 35% acima do registrado no ano anterior, US$ 6,2 bilhões. A companhia também divulgou suas estimativas para o primeiro trimestre de 2022. O lucro líquido deve somar US$ 1,3 bilhão, enquanto o lucro por ação esperado é de US$ 2,86. A projeção para a receita é de US$ 7,9 bilhões entre janeiro e março deste ano. Já as adições líquidas devem somar 2,5 milhões no período.

Na última sexta-feira (14), a empresa anunciou um aumento no valor de todos os seus planos nos Estados Unidos e Canadá, o primeiro reajuste desde outubro de 2020. A companhia tem investido pesado em produção de filmes e séries próprias, contratando, inclusive, atores e atrizes conhecidos, para manter a audiência. A Netflix busca compensar o aumento de custos com alta de receita vinda das assinaturas.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






ECONOMIA  |   19/05/2022 22h03