GERAL

Elon Musk suspende temporariamente acordo para compra do Twitter
Medida fez com que ações do Twitter desabassem


Reuters

O empresário Elon Musk suspendeu "temporariamente", nesta sexta-feira (13), seu acordo de US$ 44 bilhões para a aquisição do Twitter, enquanto aguarda dados sobre a proporção de contas falsas na rede social.

A medida fez com que as ações do Twitter desabassem 17,7%, para US$ 37,1, nas negociações de pré-mercado, o nível mais baixo desde que Musk divulgou a compra de fatia na empresa no início de abril.

Enquanto isso, as ações da Tesla subiram cerca de 5%. Musk, que é presidente-executivo da fabricante de automóveis elétricos, usou os papéis da companhia como garantia em financiamentos de US$ 6,25 bilhões para a compra do Twitter.

"O acordo com Twitter está temporariamente suspenso, pendente de detalhes que apoiem o cálculo de que contas falsas/spam de fato representam menos de 5% dos usuários", disse Musk a seus mais de 92 milhões de seguidores no Twitter nesta sexta-feira.

No tuíte, Musk fez referência a uma matéria da Reuters, de 2 de maio, sobre estimativa do Twitter de que as contas falsas ou de spam representaram menos de 5% dos usuários ativos diários monetizáveis durante o primeiro trimestre.

"Essa métrica de 5% já está disponível há algum tempo. Ele claramente já a teria visto... Portanto, pode ser mais parte da estratégia de reduzir o preço", disse Susannah Streeter, analista da Hargreaves Lansdown.

A probabilidade implícita de fechamento do negócio no preço acordado de US$ 54,2 por ação caiu abaixo de 50% pela primeira vez na terça-feira, quando os papéis do Twitter recuaram abaixo de US$ 46,75.

Musk, o homem mais rico do mundo e que se autoproclama um absolutista da liberdade de expressão, disse que uma de suas prioridades seria remover os "bots de spam" da plataforma.

O Twitter não respondeu a um pedido de comentário. Os representantes de Musk ou a Tesla também não estavam disponíveis para comentar.

Musk tem criticado a política de moderação do Twitter. O bilionário quer que o algoritmo da rede social priorize os tuítes públicos e foi contra o excesso de poder na plataforma para empresas anunciantes.

A rede social afirmou que enfrenta vários riscos até que o acordo com Musk seja fechado, incluindo a manutenção de anunciantes em meio à "possível incerteza em relação a planos e estratégias futuras".

Musk terá que pagar uma taxa de rescisão de US$ 1 bilhão se desistir do acordo.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM