ECONOMIA

7 dicas para pedir um aumento de salário em tempos de crise
Alguns cuidados com a negociação podem facilitar o processo e aproximar o dinheiro extra da realidade

Pedir um aumento de salário é algo que grande parte dos profissionais quer fazer - mas não sabe como. No Brasil, o tema permeia o imaginário de, pelo menos, 40% da população, que segundo a consultoria Robert Half, se diz insatisfeita com a remuneração atual. Destes, 43% garantem realizar mais funções do que o combinado, enquanto 22% acreditam receber menos do que a média do mercado.

Antes de marcar uma reunião com o gestor para tratar do assunto, no entanto, é preciso ter em mente que nem todos os profissionais se enquadram no perfil de quem normalmente deve pedir um aumento de salário. No caso de quem está há muito tempo na empresa, passou por mudanças de cargo, aumentou a qualificação ou até mesmo apresentou um desempenho acima da média, por exemplo, a solicitação é mais do que justa, segundo os especialistas. "Todos podem pedir um aumento de salário. Mas é importante levar em consideração por que a pessoa acredita que merece esse incremento financeiro", explica Madalina Secareanu, gerente do portal de busca de empregos Indeed para América Latina e Canadá.

Diante dos avanços tecnológicos, quem ocupa posições que demandam alta especialização também sai ganhando, já que a substituição por parte dos contratantes se torna mais difícil. "Cargos muito requisitados, com alta demanda, costumam agregar mais valor", diz a executiva. Além disso, aqueles que receberam propostas de outras companhias ainda podem usar isso como forma de facilitar as negociações.

Na perspectiva da mentora de carreiras Marcela Brito, quem está seguro dos próprios resultados e ciente de seu valor no mercado deve sim solicitar uma remuneração à liderança da empresa. "Dificilmente alguém com esses requisitos perde uma negociação por aumento de salário", afirma. Segundo ela, até comportamentos pró-ativos merecem uma retribuição financeira caso se transformem em benefícios almejados pela companhia.

Por outro lado, ao contrário do que imagina o senso comum, períodos em que o país sofre com alto índice de desemprego costumam ser benéficos para quem quer negociar um aumento. Atualmente, no Brasil, 11,949 milhões de pessoas estão sem trabalho - o equivalente a 11,1% da população, segundo dados do primeiro trimestre do ano divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O que acontece é que, com menos dinheiro disponível para educação, o mercado costuma sofrer com a baixa qualificação dos profissionais. Assim, quem possui mais conhecimento em determinado setor acaba saindo na frente e pode exigir mais dos contratantes.

"Muitas vezes, as empresas perdem seus melhores funcionários por falta de reconhecimento. Sendo assim, mesmo que a situação econômica dificulte a concessão de um aumento, ela poderá avaliar o pleito como uma medida de retenção de talentos", aponta Madalina. Sendo assim, o profissional deve manter o currículo em dia em relação à própria formação. "Reservar uma quantia mensal para aprender idiomas, novas ferramentas de tecnologia e se desenvolver ainda mais traz um bom retorno ao longo dos anos", pontua Marcela.

Por fim, vale considerar aumentos salariais que não sejam especificamente em forma de dinheiro, como explica a gerente do Indeed. "Uma boa dica é aceitar e saber oferecer alternativas, como benefícios e participação nos lucros", diz.

Veja, a seguir, 7 dicas dicas de como pedir um aumento salarial, segundo as especialistas:

Pesquise o salário médio para o seu cargo

Antes de pedir um aumento de salário, o profissional deve procurar saber qual é a faixa de remuneração média para sua posição e seu nível de experiência. Para isso, é válido perguntar a outras pessoas da mesma empresa que atuam em posições semelhantes ou possuem um tempo de experiência semelhante. Outra maneira mais discreta de fazer isso é a partir de pesquisas online em sites que mostram uma média salarial para diversas posições, como o próprio Indeed ou o Glassdoor. Com isso, fica mais fácil se certificar de que o aumento solicitado está compatível com o mercado.

Considere o momento atual da empresa

Manter os olhos e ouvidos atentos para o desempenho da empresa nos últimos trimestres é uma forma de ter noção de como andam as finanças do negócio. Enquanto uma companhia em crescimento pode arcar com custos mais elevados, empresas em estagnação ou declínio normalmente não estão em condições de oferecer aumentos.

Peça feedbacks

Semanas ou meses antes de pedir um aumento, é interessante que o profissional questione o gestor sobre sua evolução e desempenho. Além de servir como garantia de merecimento, o feedback também pode fazer com que aquele colaborador se torne ainda mais valioso para a empresa. Assim, é provável que a liderança prefira ceder à remuneração extra do que correr o risco de perder uma peça-chave da operação.

Leve em consideração as conquistas profissionais

A melhor maneira de um profissional convencer o empregador da necessidade de um aumento é trazer à tona as suas realizações - incluindo os projetos e ideias que ajudaram a empresa a se desenvolver. Assim, é importante que o colaborador deixe claro seu valor para o dia a dia da equipe. Por outro lado, caso exista mudanças de funções ou o surgimento de responsabilidades extras, esse também pode ser um bom momento para solicitar uma remuneração maior.

Leve números

Para reforçar os argumentos, outra dica é levantar métricas de desempenho. Sejam eles quantitativos ou qualitativos, os números deixarão mais claro o impacto daquele colaborador na hora de fazer a empresa atingir suas próprias metas.

Decida o valor do aumento

Além de convencer os superiores sobre o aumento, o profissional deve ter em mente uma margem justa de negociação na hora de sugerir uma quantia. Ou seja: estabelecer um valor máximo desejado e o mínimo que pode ser aceito. Na hora da reunião, o ideal é começar propondo o número mais alto a partir da pesquisa feita anteriormente.

Pratique o momento de negociação

Apenas ter as informações corretas pode não ser suficiente para convencer o empregador. Por isso, antes do momento de negociação, o profissional deve estruturar sua narrativa de modo que ela soe convincente e verdadeira. Segundo as especialistas, pedir um aumento de salário é quase como realizar uma venda, de forma que o discurso deve incluir um tom persuasivo e claro. Por fim, é importante estar preparado também para responder a perguntas e contra-argumentos.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM