DIVERSÃO

Números reforçam o poder da Globo sobre os concorrentes
Queda de audiência e inédito prejuízo anual não representam uma ameaça ao canal da família Marinho

Os haters da TV Globo não cansam de postar nas redes sociais e em sites partidários que a emissora está à beira da falência ou na iminência de ser superada no Ibope.

"Fake news", diria William Bonner.

Índices oficiais da Kantar Ibope, o balanço financeiro do Grupo Globo e projeções de mercado mostram que o canal carioca continua em situação confortável.

Em abril, a Globo liderou o Painel Nacional de Televisão (PTN), com média de 12,1 pontos de audiência. Teve 3 vezes mais público do que a rival 'inimiga', RecordTV, e 4 vezes mais telespectadores do que o rival 'amigo', o SBT.

A distância em relação à Band foi ainda maior: 12 vezes mais pontos. Na comparação com a RedeTV!, 40 vezes. Ainda que a Globo tenha perdido audiência nos últimos tempos, não corre risco de ser alcançada tampouco superada no ranking.

E o dinheiro? A Globo empobreceu?

O prejuízo de R$ 174 milhões em 2021 fez muita gente acreditar que o Grupo Globo está 'quebrado'. O faturamento no ano passado foi de R$ 14,4 bilhões, 15% maior do que em 2020 (R$ 12,5 bilhões).

A companhia optou por manter os investimentos em produção de conteúdo e tecnologia. Com isso, conscientemente sacrificou o lucro. Em compensação, aumentou as reservas em caixa. Em janeiro deste ano, tinha R$ 15 bilhões disponíveis.

A agência norte-americana de análise de risco Fitch disse em relatório ao mercado que a Globo tem robusta saúde financeira e projetou receitas de R$ 15,7 bilhões este ano.

O grupo do clã Marinho fatura 5 vezes mais do que a Record TV do bispo Edir Macedo e 15 vezes mais do que o SBT de Silvio Santos. As dívidas estão negociadas. Os débitos maiores terão vencimento apenas em 2030 e 2032.

O RH trabalha em ritmo intenso.

A onda de demissões e a não renovação de contrato de dezenas de atores espelha a reestruturação financeira da empresa. No ano passado, os cortes geraram uma economia de aproximadamente R$ 300 milhões.

Mesmo com o enxugamento, o Grupo Globo ainda possui 14 mil colaboradores, entre CLTs (com carteira assinada) e PJs (contratados como Pessoa Jurídica).

E o futuro?

A cúpula da Globo sabe que precisa diversificar o negócio para vencer os desafios dos novos tempos. Por isso, investe pesado no Globoplay, ciente de que o streaming vai 'roubar' cada vez mais público da TV aberta.

Ao longo de 2022, a companhia deverá investir R$ 1,2 bilhão em novos equipamentos e atualização de sistemas. A plataforma lançada em 2015 já fatura perto de R$ 1 bilhão por ano com assinaturas.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



DIVERSÃO  |   30/06/2022 04h20





DIVERSÃO  |   29/06/2022 15h39


DIVERSÃO  |   29/06/2022 13h05