GERAL

Apple adia plano de trabalho presencial após onda de covid-19


Apple

A Apple adiou o andamento da política de retorno ao ambiente presencial de trabalho os Estados Unidos. O motivo, de acordo com a Bloomberg, é o aumento dos casos de covid-19.

A ideia inicial era que, a partir de 23 de maio, os funcionários tivessem que comparecer ao escritório ao menos três vezes por semana, nas segundas, terças e quintas-feiras. Até agora e desde abril, os colaboradores passavam dois dias presencialmente e os demais com a possibilidade de home office.

Além disso, a equipe da companhia precisa voltar a usar máscaras obrigatoriamente em ambientes comuns de circulação. Isso vale para os escritórios do Vale do Silício e também para as mais de 100 lojas espalhadas pelos Estados Unidos.

Abre e fecha

Ao longo dos últimos dois anos, a Apple já modificou bastante os planos de trabalho presencial e do funcionamento de seus serviços. Isso inclui as lojas, que passaram um bom tempo fechadas no primeiro ano da pandemia.

Em 2021, ao tentar retomar a rotina, a companhia foi criticada por funcionários, sendo que grupos até ameaçaram demissão caso a retomada fosse forçada e acelerada. Em agosto, a companhia adiou o retorno para janeiro do ano seguinte pelo aumento de casos da variante Delta e adotou políticas mais graduais, que começaram a valer a partir deste ano.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM