REGIÃO

Pela primeira vez em 30 anos, largada do Rally dos Sertões será no Paraná


Foto: Jonathan Campos/AEN

A beleza das Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu (Oeste), uma das Sete Maravilhas da Natureza, será o palco da abertura do Rally dos Sertões, o maior rally do mundo em trechos cronometrados. O governador Carlos Massa Ratinho Junior acompanhou nesta quarta-feira (25) o lançamento da competição no Estado, que pela primeira vez na história sedia a largada, marcada para o dia 26 de agosto.

Por meio da Superintendência Geral do Esporte, o Governo do Estado é parceiro do evento, que entra para o calendário dos Jogos de Aventura e Natureza do Paraná. Na rota paranaense, além de partir de Foz do Iguaçu, passará também por Umuarama, no Noroeste, seguindo então para Presidente Prudente (SP).

"O Brasil tem mais de 5 mil cidades, que brigam para trazer um evento como esse, que tem uma grande importância no calendário automobilístico mundial e atrai a imprensa do mundo inteiro. Para nós é muito importante ter essa oportunidade, porque um dos nossos objetivos é promover os atrativos turísticos do Paraná", afirmou Ratinho Junior.

"Estamos saindo do enfrentamento da pandemia, depois de dois anos. Foz do Iguaçu tem uma retomada forte no setor, que é a grande vocação da cidade. Além disso, passa por Umuarama, mostrando as belezas do Noroeste", disse.

O governador também destacou os investimentos em infraestrutura em Foz, que preparam a cidade para receber grandes eventos e o volume alto de turistas. "Conseguimos tirar do papel a ampliação da pista do aeroporto, que se tornou uma das maiores do Sul do País, a segunda ponte com o Paraguai e agora vamos duplicar a Rodovia das Cataratas", disse.

Governo divulga projetos habilitados no Proesporte; investimento é de R$ 9 milhões

MAIOR DA HISTÓRIA - A edição de 2022, que homenageia o Bicentenário da Independência do Brasil, também será a maior da história do Rally dos Sertões. Tradicionalmente, o Sertões tem oito dias de duração, mas a edição de 30 anos terá praticamente o dobro de dias para os competidores cruzarem o País.

Eles vão percorrer, em 15 dias, 7.216 quilômetros, dos quais 4.811 quilômetros são de trechos especiais, passando por oito estados das cinco regiões brasileiras. A chegada está programada para o dia 10 de setembro, em Salinópolis (PA).

As inscrições ainda estão abertas e a organização espera a participação de cerca de 300 pilotos das quatro modalidades dos Sertões: carros, motocicletas, quadriciclos e UTV. Eles passarão por cidades do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Piauí, Maranhão e Pará.

Além disso, a previsão é agrupar até 3 mil pessoas, incluindo a equipe técnica, e movimentar de R$ 800 mil a R$ 1 milhão por dia nas cidades participantes. "Em 2022, os Sertões deixam de ser o maior rally das Américas e passam a ser o maior rally do mundo. E um dos objetivos é mostrar o Brasil e divulgar suas belezas internacionalmente", afirmou o CEO da competição, Joaquim Monteiro.

"O Sertões chegou em Foz do Iguaçu em 2015, então nada mais honroso do que fazer esta edição especial de 2022, no Bicentenário da Independência e quando completamos 30 anos, em lugar que tenha essa grandeza como as Cataratas", salientou Monteiro. "Será uma edição épica, para desafiar as máquinas e os seres humanos que vão cruzar o País, passando pelas cinco regiões para mostrar um Brasil que poucos brasileiros conhecem".

Com a maior extensão em três décadas de disputa, a Dunas Race, organizadora do rally, criou duas provas à parte para quem não puder fazer o percurso completo: Sertões Sul e Sertões Norte. O primeiro, de 26 de agosto a 3 de setembro, com um prólogo e sete etapas e término em Palmas. A capital do Tocantins é de onde parte o segundo trajeto, também com sete etapas.

PROMOÇÃO DO TURISMO - O superintendente-geral do Esporte, Hélio Wirbinski, destacou que os eventos esportivos são grandes indutores do turismo. "Estamos trazendo para cá 3 mil pessoas, 300 competidores, hotéis lotados e o fomento da economia de Foz do Iguaçu e Umuarama. Assim estamos agindo no esporte do Paraná, trazendo grandes eventos para as nossas cidades", salientou.

Além da competição automobilística, o Rally dos Sertões serve como uma vitrine de promoção do turismo brasileiro. Dentro dessa proposta, as Cataratas do Iguaçu são um dos quatro "tesouros" desta edição, ao lado da região do Jalapão, em Tocantins, dos Cânions de Viana, no Piauí, e a Ilha do Bananal, também em Tocantins.

Esta é a segunda vez que Foz do Iguaçu entra no roteiro da competição. Em 2015, a chegada da prova foi no lado brasileiro da Usina de Itaipu. Na palavra dos organizadores, Foz vai brindar a caravana com imagens únicas e atrativos que fazem dela um dos destinos mais procurados por turistas de todo o mundo. As Cataratas do Iguaçu impressionam pela beleza e volume de água, o que transformou o conjunto de 275 cachoeiras em Patrimônio Natural da Humanidade.

Evento promovido pelo Estado vai discutir cicloturismo com foco no desenvolvimento local

A cidade localizada a 640 quilômetros de Curitiba ainda abriga a Usina Hidrelétrica de Itaipu, a maior do planeta em geração de energia. Por se tratar do local de início do desafio, competidores e equipes terão a chance de conhecer tudo de perto, mesmo com a correria dos preparativos.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, ressaltou que será um importante momento para a retomada do turismo pós-pandemia. "Este evento é grande conquista para o Paraná e para as cidades por onde vai passar. O fato de sair de Foz representa um atrativo a mais que teremos no mês de agosto, tanto para a divulgação do nosso destino internacionalmente, como na movimentação da economia", afirmou.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM