REGIÃO

Governador recebe novos reitores da Universidade Estadual do Norte do Paraná


Foto: Albari Rosa/AEN

A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) terá uma nova dupla de reitores a partir do próximo dia 22. Os docentes Fábio Antônio Néia Martini e Ricardo Aparecido Campos serão empossados formalmente como reitor e vice-reitor, respectivamente, para o quadriênio 2022-2026. Eles substituem Fátima Aparecida da Cruz Padoan e Fabiano Costa nos cargos. Eles foram recebidos nesta segunda-feira (13) no Palácio Iguaçu pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior.

"A nossa UENP deu um salto de qualidade nos últimos anos, passando a ser destaque em todo o Paraná, muito graças à gestão da professora Fátima. Uma administração que terá continuidade agora com o professor Fábio. A universidade é um ativo do Norte Pioneiro e do Estado como um todo, por isso possibilitaremos todas as condições para continuar crescendo, colaborando com o desenvolvimento do Paraná", afirmou Ratinho Junior.

Ele destacou que o projeto do Governo do Estado que criou a Lei Geral das Universidades (LGU), em vigor desde dezembro do ano passado, será a base de sustentação para o avanço da instituição. A LGU estabelece parâmetros de financiamento e distribuição de recursos entre sete as universidades estaduais do Paraná. O objetivo da legislação é padronizar a gestão de pessoal, custeio e investimento nas instituições, a partir de critérios públicos, transparentes e auditáveis.

Ranking internacional classifica UEL entre as melhores universidades brasileiras

A equidade entre as instituições, ressaltou o governador, pretende assegurar estabilidade no financiamento de modo que as universidades possam se planejar e garantir a execução dos projetos. "Uma proposta audaciosa que busca fortalecer a autonomia das universidades. Todas elas terão independência e liberdade para crescer, de uma forma harmoniosa e estruturada", disse Ratinho Junior.

Superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Nelson Bona reforçou o compromisso do governo com a autonomia universitária. A intenção, disse ele, é cada vez mais aproximar a academia da sociedade, colaborando com a melhoria da qualidade de vida da população. "A UENP é uma das instituições mais bem organizadas em termos de gestão administrativa. É um momento histórico do ensino superior do Paraná, com as universidades colaborando para o avanço da sociedade", afirmou.

Com seis anos, maternidade da UEPG realiza 1.300 atendimentos mensais em obstetrícia

"A diretriz do governador Ratinho Junior é para que a universidade esteja cada vez mais próxima da população", acrescentou Bona.

QUEM SÃO - Fábio Antonio Néia Martini possui graduação em Fisioterapia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, mestrado em Educação pela Universidade Estadual do Paraná e doutorado pela Universidade Tras os Montes e Auto Douro - Vila Real - Portugal, com processo de revalidação pela UFRN. Atualmente é professor titular do curso de Fisioterapia da UENP e exerce o cargo de diretor de Câmpus de Jacarezinho. "É um momento de muita alegria, de dar seguimento a esse projeto de construção da UENP, de uma universidade forte", afirmou.

Já o vice-reitor, Ricardo Aparecido Campos, é doutor, mestre, especialista e graduado em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina. Atualmente é docente efetivo na Graduação de Geografia da UENP e vice-diretor do Cornélio Procópio.

Governo implanta escritórios nas universidades para auxiliar pequenos municípios com obras

UNIVERSIDADE - A Universidade Estadual do Norte do Paraná foi criada pela Lei nº 15.300, de 28 de setembro de 2006, e autorizada pelo Decreto Estadual no 3909/2008 com sede em Jacarezinho, no Norte Pioneiro. Possui câmpus também em Bandeirantes e Cornélio Procópio, reunindo as antigas instituições de ensino superior: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Jacarezinho - FAFIJA, Faculdade de Educação Física e Fisioterapia de Jacarezinho - FAEFIJA, Faculdade de Direito do Norte Pioneiro - FUNDINOPI, Fundação Faculdades Luiz Meneghel - FFALM e Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cornélio Procópio - FAFICOP. A UENP iniciou o ano letivo de 2022 com 1,3 mil estudantes matriculados, em 24 cursos diferentes de graduação.

Professor da UEM é reconhecido com prêmio internacional na área de Física

ESTRUTURA - O Sistema Estadual de Ensino Superior é composto por sete instituições: universidades estaduais de Londrina (UEL), de Maringá (UEM), de Ponta Grossa (UEPG), do Oeste do Paraná (Unioeste), do Centro-Oeste (Unicentro), do Norte do Paraná (UENP), e do Paraná (Unespar). Juntas, elas somam 95 mil estudantes matriculados em 382 cursos de graduação e 202 cursos de pós-graduação. O quadro de pessoal reúne 7.841 professores e 7.135 agentes universitários. Entre os docentes, 89% são mestres e doutores.

As instituições contam ainda com cinco hospitais universitários: Hospital Universitário Regional do Norte do Paraná, em Londrina; Hospital Universitário Regional de Maringá, na região Noroeste; Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais e Hospital Universitário Materno Infantil (Humai), ambos em Ponta Grossa; e Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop), em Cascavel.

PRESENÇAS - Participaram do evento o procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Paraná (MP-PR) e professor da UENP, Gilberto Giacoia; o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Administrativos do MP-PR, José Deliberador Neto; o deputado federal Ricardo Barros; o deputado estadual Luiz Claudio Romanelli; a atual vice-reitora da UENP, Fátima Aparecida da Cruz Padoan e atual vice-reitor, Fabiano Costa; além de professores da instituição.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



REGIÃO  |   02/07/2022 20h23





REGIÃO  |   02/07/2022 18h22