GERAL

Galã que fez primeiro Levi de ‘Pantanal’ morreu tragicamente aos 42
Rômulo Arantes havia lançado um disco chamado ‘Alma de Peão’ pouco antes de perder a vida em acidente

Ex-nadador profissional, com vários bronzes em campeonatos internacionais, Rômulo Arantes trocou as piscinas pela TV no início da década de 1980.

Bonito, atlético e charmoso, logo chamou a atenção de autores e diretores da Globo. Fez várias novelas na emissora. Destacou-se como o carregador de caixas Adônis em 'Sassaricando' (1987).

Três anos depois, surgiu em 'Pantanal' na pele do peão Levi. Com aura de vilão, o personagem fez sucesso e levou o ator de volta à teledramaturgia global.

No capítulo de segunda-feira (13), a nova versão da novela rural teve a morte do novo Levi, interpretado por Leandro Lima.

Após raptar Muda (Bella Campos), ser baleado por Juma (Alanis Guillen) e perseguido de barco por Tibério (Guito), o 'mardito' caiu no rio e, ensanguentado pelo ferimento, acabou devorado pelas piranhas.

O desfecho foi semelhante ao original e impressionou o público pelos efeitos especiais do cardume assassino em torno do peão.

Leandro entregou excelente interpretação ao longo de sua trajetória no folhetim. Apesar de já ter feito trabalhos no canal, o ator é visto como uma revelação.

Rômulo Arantes teve um final trágico, assim como seu personagem pantaneiro. Na manhã de 10 de junho de 2000, ele estava em um ultraleve sobrevoando sua fazenda, em Maripá, interior de Minas Gerais, quando o aparelho sofreu uma pane.

A queda descontrolada matou o artista, que completaria 43 anos dois dias depois, e também o copiloto. Na época, ele se dedicava aos negócios e à carreira de cantor - havia lançado o álbum de música country 'Alma de Peão'.

Deixou dois filhos, Cloé e Rômulo Arantes Neto, que seguiu a carreira do pai na televisão.



Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM