GERAL

Petrobras anuncia renúncia do presidente José Mauro Coelho
Saída do cargo abre caminho para que o novo indicado pelo governo, Caio Paes de Andrade, tenha sua posse acelerada


Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado / Estadão

José Mauro Coelho não é mais presidente da Petrobras. A estatal anunciou sua renúncia em um comunicado divulgado nesta segunda-feira, 20.

Segundo a Petrobras, a nomeação de um presidente interino será examinada pelo Conselho de Administração da petrolífera.

Ex-secretário de Petróleo do Ministério de Minas e Energia, Coelho assumiu a presidência da Petrobras em 14 de abril deste ano, em assembleia de acionistas da estatal, e foi demitido no dia 23 de maio. A saída do cargo abre caminho para que o novo indicado pelo governo, Caio Paes de Andrade, tenha sua posse acelerada.

Coelho havia sido eleito para o cargo após descontentamento do presidente Jair Bolsonaro (PL) com a atuação do general da reserva Joaquim Silva e Luna na presidência da empresa, que teve de subir fortemente os valores dos combustíveis nas refinarias para acompanhar a escalada do petróleo na esteira da guerra da Ucrânia.

Pessoa de confiança do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, Coelho foi secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do ministério entre março e 2020 e outubro de 2021. Ele também foi diretor da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), atuou na Agência Nacional do Petróleo (ANP) por 15 anos e é ex-oficial de Artilharia do Exército.

O cargo de José Mauro já havia sido ocupado por outras duas pessoas durante o governo Bolsonaro: Roberto Castello Branco, demitido em fevereiro de 2021 depois de escalada do preço de combustíveis, e o já citado Joaquim Silva e Luna, que permaneceu na presidência da Petrobras até abril deste ano - também pela insatisfação do governo com os valores dos combustíveis.

Comunicado da Petrobras:

Petróleo Brasileiro S.A - Petrobras, informa que o senhor José Mauro Coelho pediu demissão do cargo de presidente da empresa na manhã de hoje. A nomeação de um presidente interino será examinada pelo Conselho de Administração da Petrobras a partir de agora. Fatos considerados relevantes serão prontamente comunicados ao mercado.Fonte: Redação Terra
 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM