MARINGÁ

Prefeitura alerta sobre risco de incêndios com descarte irregular de resíduos em unidades de conservação


Arquivo/PMM


A Prefeitura de Maringá informa que o descarte irregular de resíduos em unidades de conservação é crime ambiental, além de aumentar o risco de incêndios nesses locais, principalmente no período de estiagem. Nas últimas semanas, equipes do Instituto Ambiental de Maringá (IAM) iniciaram a limpeza do Parque Sabiá, no Conjunto Sanenge III. No intervalo de dois dias, o local voltou a receber o descarte irregular de resíduos de podas, jardinagem e galhos.

"Esses materiais secos representam um grande risco de incêndio para as unidades de conservação, principalmente agora nesse período de falta de chuvas", afirma a diretora-presidente do IAM, Juliane Kerkhoff. O Parque Sabiá, por exemplo, foi alvo de incêndio no ano passado.

Ela destaca que o descarte irregular desses materiais é considerado crime ambiental com aplicação de multa que varia entre R$ 5 mil e R$ 50 milhões, conforme previsto no decreto municipal n° 0337/2018. Além da multa, quem faz o descarte irregular é responsável pela reparação do dano causado e pode responder criminalmente pela ação.

A orientação é que a população realize o descarte correto dos resíduos. Os materiais gerados por residências como folhas e resíduos de jardinagem, incluindo podas de grama e pequenos arbustos, podem ser colocados em sacos de lixo para a coleta seletiva. Em caso de galhos grandes ou resíduos de prestadores de serviço, é necessário fazer a locação de uma caçamba para a destinação correta dos resíduos.

A diretora-presidente do IAM, Juliane Kerkhoff, também explica que esses são materiais de grande gerador, ou seja, são itens gerados por prestadores que ultrapassam a quantidade máxima de resíduos definida pela Política Nacional de Resíduos. Pela legislação, o grande gerador não pode descartar resíduos em sacos de lixo comuns para a coleta seletiva e deve contratar uma empresa de coleta de resíduos particular.
Proteção das Áreas Verdes - A Prefeitura de Maringá realiza ações constantes para manutenção das áreas verdes da cidade. Além da limpeza do Parque Sabiá, para prevenir incêndios e melhorar a biodiversidade do local, outros parques e unidades de conservação devem receber a limpeza. O IAM também realiza atividades de educação ambiental para orientar a comunidade sobre os cuidados com as unidades de conservação e o descarte correto de resíduos.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM