SAÚDE

Prefeitura de Maringá anuncia desinfecção da cidade a partir de quinta-feira (26)





A Prefeitura de Maringá vai inciar nesta quinta-feira (26/3) o processo de desinfecção da cidade. Nesta primeira etapa, a limpeza vai durar sete dias. A medida para conter o avanço do coronavírus foi anunciada durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (25/3) pelo prefeito Ulisses Maia (PDT) e pelo secretário de Saúde Jair Biatto.

O secretário de Saúde informou que uma empresa vai doar o produto e o serviço nesta primeira etapa da desinfecção. “Existe um saneante que tem sido utilizado no Brasil e no mundo e já temos o parecer da Secretaria de Meio Ambiente de que pode ser utilizado”, disse Biatto.

Segundo o prefeito Ulisses Maia, a desinfecção é prevista para começar na quinta-feira no período noturno no Terminal Intermodal, unidades de saúde, ruas e avenidas de Maringá. No Brasil, a Prefeitura de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, também colocou em prática um processo de higienização.

Durante a coletiva de imprensa, o prefeito também anunciou outras medidas como a assinatura do decreto que suspende o pagamento dos tributos municipais que incidem sobre o Simples Nacional por 90 dias. Outra ação é a distribuição de cestas básicas e cartões para compra de alimentos para famílias de baixa renda.

O prefeito Ulisses Maia e o Secretário de Saúde Jair Biatto voltaram a defender as medidas de restrição adotadas pelo município como o isolamento social e o fechamento do comércio, criticadas em pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na noite de terça-feira (24/3).

Biatto explicou que o isolamento é necessário para que o município possa preparar a rede de saúde e evitar um colapso. Segundo ele, estudos comprovam que os países que tiveram bons resultados no combate ao coronavírus têm 10 leitos para 1 mil habitantes. Enquanto isso, países com 5 leitos para 1 mil habitantes tiveram os piores resultados.

De acordo com o secretário de Saúde, em Maringá são 2 leitos para 1 mil habitantes, número muito abaixo do recomendado. “Todas as medidas para o enfrentamento estão sendo tomadas. Não tem abrandamento dos decretos da Prefeitura Municipal de Maringá neste momento, que são baseados em questões técnicas”, disse.

Com informações do Maringá Post




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM