POLÍTICA

Barros critica ativismo político com morte de Meurer

Para o deputado federal Ricardo Barros, (Progressista), a doença Covid-19 contraída pelo deputado Nelson Meurer na prisão, que veio a óbito neste domingo, aos 78 anos, poderia ter ido uma dor menor junto a seus familiares se o Supremo Tribunal Federal (STF) fosse mais flexível em relação, elo menos, à pessoas que estão infectadas e à beira da morte.

No grupo de risco, Meurer não conseguiu prisão domiciliar, negada seguidamente pelo ministro do STF Edson Fachin.

Ativismo político do judiciário tem que acabar. Lei igual para todos, disse Barros em seu twitter.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍTICA  |   22/10/2021 12h55





POLÍTICA  |   21/10/2021 12h30


POLÍTICA  |   15/10/2021 05h50