GERAL

Maringá: operadoras de internet, telefonia e TV por assinatura geram 2.738 queixas em três meses



Somente nos meses abril, maio e junho Maringá em Maringá, foram registradas 2.738 reclamações relacionadas a operadoras de internet, telefonia (fixa e móvel) e TV por assinatura. A média é de 30 queixas por dia. Os dados são da Selectra, especialista no setor, que extraiu os resultados para Maringá.  De acordo com o levantamento, em abril, foram registradas 792 queixas contra as operadoras, em maio, esse valor subiu para 967 queixas e em junho, o número de reclamações foi para 979.

Conforme a própria Agência Brasileira comunicou: “em geral, na banda larga fixa, cresceram as reclamações quanto à qualidade, o que pôde ser percebido a partir de março, quando as medidas de isolamento social em decorrência da pandemia da Covid-19 entraram em vigor e o uso da internet nas residências teve aumento considerável.”

Os serviços com mais queixas em Maringá no segundo trimestre do ano foram telefonia pós-paga e internet banda larga, com 916 e 752 registros de queixas respectivamente. Telefonia fixa ficou em terceiro lugar com 574 queixas entre abril, maio e junho deste ano.

Empresas
Segundo a Selectra, as operadoras com mais reclamações nesse período foram Vivo, com 964 registros, TIM, com 689 e Claro, com 697. Dentro dos quesitos mais solicitados, foi visto que junto à cobrança (752 queixas para esse quesito), a qualidade e funcionamento, principalmente da conexão à internet, foram os pontos fracos das operadoras no Paraná.

Caso você tenha sentido falta da velocidade de internet, saiba que existem direitos para o consumidor nesse sentido, sendo que se ao fazer o speedtest da sua velocidade você detectar que ela não chega ao 80% do valor de velocidade de download contratado, como cliente, você tem o direito de reclamar contra sua operadora e até poder receber alguma compensação por isso.

Neste caso, a recomendação é que o Procon seja acionado.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM