GERAL

Hemocentro de Maringá inicia coleta de plasma para uso experimental no tratamento de Covid-19



A partir dessa sexta-feira (25), o Hemocentro serviço de hemoterapia do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), que faz parte da Hemorrede pública de sangue do Estado do Paraná, vai iniciar a coleta de sangue para contribuir com as pesquisas científicas sobre a utilização do plasma convalescente no tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus. 

As pessoas que se curam da Covid-19 desenvolvem anticorpos no seu plasma (parte líquida do sangue) que podem ser úteis na recuperação dos pacientes, possibilitando uma evolução da doença de forma mais branda, com menor tempo de internação e de UTI. O plasma ficará à disposição dos hospitais da região e os médicos irão decidir se aplicarão no tratamento de pacientes.

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) iniciou um projeto-piloto que permite a utilização desse material como procedimento experimental no combate ao novo coronavírus. Esse trabalho faz parte das ações do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, para viabilizar alternativas de tratamento e minimizar a gravidade dos casos de coronavírus no Paraná e conta com o apoio do Laboratório Central do Estado (Lacen/PR), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT) e Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde.

 “É uma terapia acessível que pode proporcionar uma resposta rápida, essencial em casos graves, reduzindo o período de internação, diminuindo custos e demandas hospitalares. Ainda não é possível afirmar com absoluta certeza que a terapia de coleta do plasma convalescente seja totalmente eficaz para o combate ao vírus. Porém, há evidências na literatura médica de que ela pode baixar a taxa de mortalidade”, explica a diretora do Hemocentro, Márcia Regina Momesso.

Critérios básicos para a doação

Estar em boas condições de saúde;
Pesar mais de 50 Kg;
Ter entre 18 e 59 anos completos;
O doador deve apresentar o exame RT-PCR que comprove sua positividade para a doença (Covid-19). É importante aguardar um período de 45 dias depois da recuperação antes da doação para obtenção do plasma. O prazo máximo é de 180 dias após o fim da infecção;
Apresentar documento oficial com foto;
O candidato à doação de plasma hiperimune será avaliado conforme todos os critérios já estabelecidos nas legislações vigentes referentes ao ciclo do sangue.

Quem não pode doar

Doadores do sexo feminino com uma ou mais gestações e/ou episódio de aborto;
Aqueles que estiveram em ventilação mecânica ou respirador nos últimos 12 meses;
Pessoas que receberam transfusão de sangue em algum momento de sua vida.

Os doadores interessados devem entrar em contato com o Hemocentro de Maringá pelo telefone (44) 3011-9151 para agendar a sua doação.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM