TECNOLOGIA

WhatsApp Pay deve iniciar operações em novembro, estima Cielo



A Cielo, um dos parceiros que ajudou a trazer o WhatsApp Pay ao Brasil, espera que o Banco Central libere o início das operações do serviço ainda em novembro. O sistema de pagamentos lançado pelo Facebook vai permitir enviar e receber dinheiro direto no WhatsApp. 

A expectativa foi revelada pelo presidente da Cielo, Paulo Caffarelli, durante a coletiva de anúncio do balanço financeiro da adquirente. No entanto, o executivo ressaltou que a empresa não está atuante nas conversas com o órgão regulador e não sabe dizer se o lançamento acontecerá antes ou depois do PIX, que será disponibilizado à população em 16 de novembro.

O WhatsApp Pay foi anunciado pelo Facebook no início do ano, e lançado no Brasil em junho, com o anúncio da parceria com a Cielo como adquirente da plataforma. Após suspender o serviço poucos dias depois, exigindo mais informações para autorizá-lo, o Banco Central autorizou, em agosto, que "um grupo limitado de cartões" realize transações "de baixo valor" usando o WhatsApp Pay com o objetivo de testar o uso do sistema.


Como funciona o sistema?

Basicamente, o WhatsApp Pay permite enviar e receber dinheiro de pessoas por meio do mensageiro.

Para garantir a segurança das transações e evitar fraudes, antes de cada transferência será necessário informar um código PIN de seis dígitos, previamente cadastrado ou a biometria do celular – funciona como outras transações financeiras feitas pelo celular.

No caso de transferência entre pessoas físicas, não haverá o pagamento de qualquer taxa pela transação - no entanto, só será possível utilizar cartões de débito. Além disso, usuários possuem um limite de envio de R$ 1 mil por transação e recebimento de até 20 pagamentos por dia no limite de R$ 5 mil por mês.

Já para as empresas, é possível utilizar cartões de crédito e débito. Porém, o estabelecimento deverá pagar uma taxa por cada uma das transações. Todos os pagamentos serão processados pela Cielo.

Por conta dos parceiros iniciais, os usuários poderão utilizar apenas cartões de crédito e débito emitidos pelo Banco do Brasil, Nubank e Sicredi. No entanto, a empresa informa que vai facilitar a entrada de novos parceiros no futuro.

 

Via: MobileTime




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



TECNOLOGIA  |  03/12/2020 - 15h





TECNOLOGIA  |  02/12/2020 - 18h


TECNOLOGIA  |  02/12/2020 - 17h