EDUCAÇÃO

UEM oferece atendimento especial a vestibulandos com deficiência

O Projeto Arte e Deficiência: o cinema mostrando a vida (PAD), vinculado ao Departamento de Psicologia (DPI) da Universidade Estadual de Maringá (UEM), publicou um vídeo em suas redes sociais para orientar os vestibulandos sobre o atendimento especial oferecido pela UEM.



As coordenadoras do PAD, Solange Pereira Marques Rossato e Nilza Sanches Tessaro Leonardo, esclarecem que o objetivo do atendimento especial é tornar o PAS e os Vestibulares da Universidade mais acessíveis.

Heloisa Yumi Kumasaka, acadêmica de Psicologia da UEM e membro do PAD, explica que qualquer pessoa com deficiência ou necessidades educativas especiais pode solicitar o benefício, desde que tenha um laudo médico atualizado. Basta realizar, normalmente, a inscrição para o processo seletivo, pelo site da Comissão do Vestibular Unificado (CVU), assinalando que necessita de atendimento especial ao preencher os dados.

Ao fazer isso, uma caixa de texto irá aparecer no site, informando que o pedido só será confirmado após o envio do requerimento de atendimento especial. Para acessar esse documento, primeiramente termine a inscrição. Depois, vá até a página inicial do site, clique em "Formulários e Declarações", e então em "Solicitação de atendimento especial". Com isso, será disponibilizada uma ficha para impressão. É por meio dela que você irá informar tudo o que precisa para realizar o processo seletivo.

Por exemplo, é possível solicitar um monitor que leia a prova para você (ledor) ou um monitor que coloque suas respostas no gabarito e passe a sua redação para a folha da prova (redator). Após preencher a ficha, não se esqueça de assiná-la. Envie o requerimento juntamente com um laudo médico atualizado para a CVU, pelos correios ou pessoalmente, no Bloco 28 do câmpus sede da UEM.

Ainda segundo Kumasaka, alguns exemplos de casos atendidos são: deficiência auditiva, deficiência visual parcial ou total, deficiência física, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), dislexia, discalculia, disgrafia, diabetes, síndrome de Irlen, síndrome de Down, síndrome de Asperger, transtorno do espectro autista, transtornos de ansiedade e síndrome do pânico.

Qualquer pessoa que possua algum tipo de deficiência ou necessidade educativa especial e deseja ingressar na UEM tem o direito ao atendimento especial, que é garantido pela Universidade. As inscrições para o PAS e Vestibular terminam na quarta-feira (11).

Para mais informações, entre em contato com a CVU pelo telefone (44) 3011-4450 ou por e-mail: vestibular@uem.br e pas@uem.br. Os interessados também podem conversar com a equipe do Projeto Arte e Deficiência pelas páginas do Instagram e Facebook ou pelo e-mail arteedeficiencia@gmail.com.

SOBRE O PROJETO - Fundado em 1998, o Projeto de Ensino "Arte e Deficiência: o cinema mostrando a vida" tem o objetivo de discutir as concepções de deficiência e as relações entre pessoas com deficiência ou não, nas produções cinematográficas e nos estudos científicos. Dentre suas atividades, o projeto realiza o atendimento especial nos processos seletivos da UEM.

Atualmente, a coordenação é composta pelas docentes Solange Pereira Marques Rossato e Nilza Sanches Tessaro Leonardo, ambas ligadas ao DPI da UEM. Os integrantes do projeto são provenientes de diversas áreas, não somente da psicologia. Além de desenvolverem atividades como o "Ciclo de Estudos sobre Deficiência" e o "PAD nas escolas", eles também exercem a função de fiscais especiais nos vestibulares da Universidade desde o ano 2000, atuando em conjunto com a CVU e o Programa Interdisciplinar de Pesquisa e Apoio à Excepcionalidade (Propae).




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



EDUCAÇÃO  |   16/05/2022 15h30





EDUCAÇÃO  |   10/05/2022 10h00


EDUCAÇÃO  |   20/04/2022 19h55