MARINGÁ

“Remédio em Casa” começará a ser oferecido aos usuários da farmácia da 15ª Regional de Saúde a partir do dia 12



A farmácia da 15ª Regional de Saúde, com sede em Maringá, passa a ofertar nesta semana o serviço de entrega de medicamentos em casa aos usuários residentes no município sede da Regional. A disponibilização começará no dia 12 e a previsão é de atingir mil pacientes até o final de 2021. É a quarta farmácia da rede do Estado que inicia a entrega.

“A estratégia faz parte da regionalização da Saúde no Paraná, que é uma das principais metas do Governo Ratinho Junior; estamos levando a assistência e os serviços especializados para perto da casa do cidadão”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

REMÉDIO EM CASA – Em funcionamento desde 2017 em Curitiba, o serviço de entrega em casa de medicamentos é uma das estratégias que visa facilitar o acesso dos usuários aos medicamentos de uso contínuo do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF) e do Elenco Complementar da Secretaria da Saúde. O objetivo do Programa é reduzir deslocamentos mensais dos pacientes às farmácias das Regionais de Saúde. Além da farmácia da 2ª RS -Curitiba, o serviço está ativo também nas Regionais de Cascavel e Londrina.

Em 2020, com a necessidade de isolamento pela pandemia, a estratégia foi ampliada. Em 05/02/2021 são 9.970 usuários das 2ª, 10ª e 17ª Regionais de Saúde. A meta da Assistência Farmacêutica é implantar o serviço em oito farmácias de Regionais de Saúde até 2023.

“A ampliação do Remédio em Casa é um compromisso da Secretaria da Saúde com a população, foi assumido no Plano Estadual de Saúde, que rege as ações da Secretaria durante o quadriênio 2019-2023”, complementou o secretário Beto Preto.

FUNCIONAMENTO – A coordenadora da Assistência Farmacêutica do Paraná, Deise Pontarolli, explica que essas farmácias foram estruturadas para oferecer esse serviço à população, e os seus servidores foram devidamente capacitados.

“A infraestrutura necessária é simples, porém os procedimentos de trabalho para a operacionalização precisam ser minuciosos, com registros em sistema informatizado, de modo que o processo seja feito com segurança. O elenco de medicamentos é bem diversificado; mas não se incluem nesta entrega os que necessitam de refrigeração e nem os classificados sob controle especial”.

Neste período de pandemia da Covid-19 esta estratégia tem sido especialmente útil, pois permite que muitos pacientes, que fazem parte do grupo de risco, não precisem se deslocar até as farmácias para buscar seus medicamentos. Isso também contribui para diminuir o número de usuários que frequentam as farmácias, viabilizando o distanciamento social. (Sesa)

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



MARINGÁ  |   19/04/2021 14h00





MARINGÁ  |   19/04/2021 08h19