DIVERSÃO

‘Sofri muito bullying no colégio e a música foi meu refúgio’, revela Zeeba



Um dos maiores fenômenos da indústria fonográfica brasileira nos últimos anos, Marcos Lobo Zeballos, mais conhecido como Zeeba, encontrou na música um refúgio para o bullying que sofria nos tempos da escola. O artista participou do novo quadro do De Tudo Um Pouco, o “No Caminho Te Explico”, no qual o apresentador Fred Ring e seus convidados conversam a bordo de um Volvo XC90 e cantam seus hits. Nascido na Califórnia, foi em São Paulo que ele teve o primeiro contato com a música. “Eu sofri muito bullying porque não me enquadrava nas coisas, era um pouco inocente. E na escola o estúdio ficava aberto. No intervalo eu ia pra lá e me refugiava, montei até uma banda nessa época. Foi como uma forma de aceitação, porque a música empodera. Com a música, no meu novo colégio eu era mais aceito”, revelou.

O cantor contou que aos 18 anos se mudou para Los Angeles e junto com a sua primeira banda profissional, a Bonavox, ganhou um Grammy Amplifier (para bandas independentes) e abriu shows para o Rolling Stones, mas com o tempo a relação ficou conturbada e a banda acabou. De volta à São Paulo, Zeeba deu início ao seu projeto solo. “Nessa época escrevi cinco músicas e uma delas era ‘Hear Me Now‘. O Alok escutou e disse ‘Cara eu amei essa música, quero lançar. Vamos fazer uma parceria’. Ele me chamou para um show e foi um show para 60 mil pessoas, no Villa Mix Festival, em Goiânia. Quando a banda acabou eu estava em depressão, a letra de Hear Me Now é como uma conversa de pai e filho que fala de guiar seu caminho. Escrevi essa música e tudo deu certo”, contou.

A música levou a dupla para uma turnê mundial e foi aí que outro hit nasceu. “Na China pensamos ‘vamos criar uma sucessora de Hear Me Now?’ e surgiu o assobio de ‘Never Let Me Go‘. Fizemos a música para os fãs, para eles não nos deixarem”, revelou. Apesar de contar com diversos sucessos nas paradas musicais, Zeeba confessou que hoje tem outro foco na carreira. “Ter um hit é muito legal, mas o momento pós-hit é uma coisa que fica marcada e você tem que saber lidar e ir atrás da verdade. Foi muito rápido. Sou muito grato a todos os números, mas hoje eu faço música sobre o que eu acredito. É fazer a música, soltar a música já estou realizado. O que vão achar ou os números é uma consequência”, finalizou.

Confira o ‘No Caminho Te Explico’ desta semana com o músico Zeeba:






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






DIVERSÃO  |   15/04/2021 05h05


DIVERSÃO  |   15/04/2021 04h10