MARINGÁ

Levantamento aponta a Câmara de Maringá como a terceira mais econômica do Brasil



Na mesma semana em que Maringá voltou ao topo do ranking das melhores cidades para se viver no Brasil, a Câmara Municipal da Cidade Canção ficou classificada como a terceira mais econômica entre as cem maiores cidades do país. O levantamento é do Anuário Multi Cidades, de 2019.

No ano anterior ao da pandemia da covid-19, o Legislativo maringaense gastou aproximadamente R$ 21,6 milhões, ficando atrás apenas das câmaras de Pelotas (RS) e Jacareí (SP). No Paraná, a Câmara de Curitiba ficou em 11º lugar (R$ 103,5 milhões); a de Londrina em 60º (R$ 29,1  milhões) e a de Foz do Iguaçu em 82° (R$ 23,8 milhões). 

Essa postura dos vereadores maringaenses, além do bom exemplo, tem gerado benefícios para a população. Em 2020, por exemplo, a Câmara gastou quase R$ 4 milhões a menos que o orçamento disponível, destinando essa economia para fomentar o Programa Maringá Juro Zero em 2021, destinado a apoiar empreendedores de micro e pequenas empresas no pós-pandemia.
O assunto repercutiu na sessão de quinta (11) da Câmara. Vários vereadores aproveitaram o pequeno expediente para tocar no assunto.
 

"Presidente, queria parabenizar vossa excelência pela gestão, porque a Câmara foi premiada como a Câmara mais econômica do Estado do Paraná. É algo que tem de ser ressaltado aqui", disse o vereador Delegado Luiz Alves (Republicanos).

Alves acrescentou que "o princípio da economicidade deve ser seguido ferrenhamente por todos os administradores públicos". O vereador disse que ainda dá para melhorar, com iniciativas como a instalação de sistema fotovoltaico para que a energia utilizada pela Câmara seja 100% renovável, gerando economia a longo prazo e preservando a natureza.

 


 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



MARINGÁ  |   16/04/2021 18h35





MARINGÁ  |   16/04/2021 08h14


MARINGÁ  |   16/04/2021 08h12