MARINGÁ

Técnica de enfermagem que se feriu em incêndio provocado pelo companheiro em Maringá morre no hospital



Morreu nas últimas horas, na ala de queimados do Hospital Universitário de Londrina, a técnica de enfermagem Daniela de Fátima Navalon, de 41 anos. A mulher sofreu queimaduras graves, durante um incêndio criminoso provocado pelo próprio companheiro. O fato foi registrado na residência da família, na madrugada do dia 16 janeiro, na zona sul de Maringá.

A mulher teve 30% do corpo queimado pelo próprio companheiro. A ocorrência foi registrada no Bairro Conjunto Residencial Pioneiro Odwaldo Bueno Netto, na zona sul de Maringá. Segundo a Polícia Militar, a filha da vítima acionou a PM, e relatou via 190, que após o padrasto ter agredido sua mãe, estava ameaçando colocar fogo na residência.

O homem trancou a família no imóvel e gritava que todos iriam morrer queimados. A jovem conseguiu quebrar o vidro de uma das janelas, sair da casa, na sequência tirar seus irmãos menores de idade. Depois, ela ligou para a polícia comunicando o fato. A rede de viaturas foi comunicada via rádio. Quando a primeira equipe composta pelos policiais Soldado Vitor Hugo e Soldado Daiana Rodrigues chegou ao local, a casa já estava em chamas com um forte odor de gás.

Os policiais tentaram conversar com o autor que a todo momento gritava que iria explodir tudo. O homem demonstrava que iria colocar seu plano em prática. Em um certo momento a guarnição visualizou o autor arrastando a companheira para o meio do fogo. Percebendo o risco que a vítima corria e até mesmo o incendiário, de ambos morrerem queimados, em uma ação heróica que exigiu muita técnica e preparo emocional, os policiais entraram na residência em chamas e retiraram os dois da casa.

Na ocasião, o amásio identificado como Ivo Cecílio, de 41 anos, também sofreu queimaduras e sob escolta policial o homem que estava com mandado de prisão em aberto por roubo foi encaminhado ao Hospital Metropolitano. Depois de receber alta médica foi levado para a Delegacia de Polícia Civil, onde deverá responder pelo crime de violência doméstica com algum outro agravante, já que o homem ameaçou matar toda família.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



MARINGÁ  |   03/03/2021 17h40





MARINGÁ  |   03/03/2021 13h01