DIVERSÃO

Bruno Mars responde acusações de apropriação cultural em sua carreira musical

Bruno Mars deu uma recente entrevista ao programa de rádio The Breakfast Club e falou sobre as acusações de apropriação cultural que recebe em sua carreira, devido ao seu som voltado para os gêneros da black music.

O músico, que é havaiano e tem raízes porto-riquenhas, filipinas, espanholas e também na comunidade judaica, estreou um novo projeto, chamado Silk Sonic, junto com Anderson .Paak, e decidiu falar sobre essas críticas durante a conversa, destacando os motivos da influência da música negra em suas composições.

"Você não conseguirá encontrar uma entrevista em que eu não esteja falando sobre os nomes do entretenimento que vieram antes de mim. E a única razão pela qual estou aqui é por causa do James Brown, do Prince, do Michael Jackson... eles são os motivos pelos quais estou aqui", disse.

Mars enfatiza que, apesar de compreender a proteção em torno de alguns gêneros musicais, o estilo que acompanha sua carreira vem justamente da admiração por esses músicos pioneiros. "Cresci como uma criança assistindo ao Bobby Brown e dizendo, 'Certo, se é isso que eu preciso fazer para chegar lá, então eu preciso aprender a fazer o [passo] ‘running man', eu preciso aprender a fazer o 'moonwalk'. É isso. E essa música vem do amor e se você não consegue notar isso, então eu não sei o que te dizer".

"Qual o sentido disso se nós, como músicos, não pudermos aprender com os caras que vieram antes? Por que eles fizeram isso? Eu espero que mais pra frente exista uma banda que pegue o que nós fizemos e vire isso do avesso e enlouqueça ao colocar seu próprio toque nisso, porque se não o fizerem, então de que adianta estarmos fazendo isso?", acrescentou ele.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



DIVERSÃO  |   13/05/2021 12h45


DIVERSÃO  |   13/05/2021 12h05


DIVERSÃO  |   13/05/2021 04h45