DIVERSÃO

Conheça a história da música Don’t Stop Believin

Quando uma banda é boa, ela lança hits que atravessam gerações e permanecem no imaginário dos fãs durante muitos anos. É o caso do Journey, que cria músicas inesquecíveis desde o início da carreira. Uma delas é Don’t Stop Believin.

A canção, lançada na década de 1980, tem uma mensagem tão envolvente quanto o seu ritmo. Tanto que ganhou vários prêmios mundo afora e, até hoje, é a preferida de muitos fãs do grupo.

Por isso, que tal conhecer a história por trás de Don’t Stop Believin? Continue lendo para saber tudo sobre esse grande sucesso! 🤩

História da música Don’t Stop Believin

Don’t Stop Believin é a principal música de trabalho do álbum Escape, lançado pelo Journey em 1981.

É ela que abre o disco, introduzindo os acordes de rock progressivo característicos da banda, seguidos da voz serena do vocalista da época, Steve Perry.

Sobre a composição da letra

Embora muita gente acredite que Don’t Stop Believin seja uma música romântica internacional, não é bem sobre isso que trata a letra da canção.

Ela é muito mais sobre a vida urbana e a busca por planos e objetivos nas grandes cidades. 

O próprio Perry, seu compositor, conta que a inspiração surgiu quando a banda estava fazendo uma série de shows em Detroit, cidade dos Estados Unidos. Deitado em seu quarto do hotel, ele olhou para a janela e o seguinte trecho lhe veio à mente:

Strangers waiting (Estranhos esperando)
Up and down the boulevard (Subindo e descendo a avenida)
Their shadows searching in the night (Suas sombras procurando na noite)
Streetlights, people (Luzes da rua, pessoas)
Living just to find emotion (Vivendo apenas para encontrar emoções)
Hiding somewhere in the night (Escondidos em algum lugar pela noite)

A expressão streetlights people, presente nessa estrofe, está relacionada à escuridão da noite, com apenas alguns focos de luzes iluminando as pessoas que passam nas ruas. Segundo ele, esse é um típico cenário daquela cidade. 

Mensagens de esperança e motivação

Mas a música não se resume só a uma homenagem a Detroit. Em meio ao cenário urbano que inspirou o seu compositor e às pessoas solitárias que caminham ao luar, Don’t Stop Believin também nos traz uma mensagem de esperança para seguir em frente, independentemente dos obstáculos. Olha só essa parte:

Some will win, some will lose (Alguns vencerão, alguns perderão)
Some were born to sing the blues (Alguns nascem para cantar a tristeza)
Oh, the movie never ends (Oh, o filme nunca termina)
It goes on and on and on and on (Isso continua e continua e continua e continua)

É uma verdadeira metáfora da vida moderna, nas grandes cidades, com os seus encontros e desencontros, vitórias e derrotas.

É o dia a dia de qualquer pessoa, que luta para conquistar os seus objetivos e para alcançar os seus sonhos mais profundos. Sem falar no refrão icônico, que é pura motivação: 

Don’t stop believin’ (Não pare de acreditar)
Hold on to the feelin (Se agarre nesse sentimento)

É o tipo de música para ouvir assim que acordar e começar bem o dia, não é mesmo? 😉 É por isso que ela continua atravessando gerações ao longo do tempo! 

Uma curiosidade sobre Don’t Stop Believin

Um fato curioso sobre a canção é o trecho born and raised in South Detroit, presente bem no seu início, que significa “nascido e criado no sul de Detroit”.

Dá a entender que se trata de uma região com esse nome, certo? Só que não existe esse local na cidade. Na realidade, ao sul, ela faz fronteira com Windsor, uma localidade canadense.

De acordo com Perry, ele não tinha a pretensão de ser geograficamente correto. Ele apenas se sentiu motivado a escrever e compôs a letra da forma mais poética possível.

O cantor só foi descobrir muito depois que não estava muito coerente com a geografia do lugar. 

O que não é bem um problema para os fãs. Para eles, o que vale mesmo é a memória de uma época que não volta mais! 

Renovação nos anos 2000

O sucesso da canção não ficou restrito aos anos 1980. Em 2009, Don’t Stop Believin fez parte da trilha sonora da série Glee e voltou a ser ouvida até por quem ainda não a conhecia.

Se você é mais novo e acompanhou a série, com certeza vai se lembrar das cenas icônicas de Rachel, Finn e companhia cantando e dançando a canção! 

Essa versão mais atual fez com que o público jovem se interessasse pela música e também pela banda. Então, que tal uma sessão nostalgia de uma das maiores produções musicais de todos os tempos?

E atualmente, durante a pandemia do coronavírus, a música foi relembrada no mundo inteiro. Por sua mensagem de esperança e superação, ela começou a ser tocada nos hospitais dos Estados Unidos, para transmitir força à equipe de saúde e aos infectados, toda vez que um internado era liberado. Deve ter sido realmente emocionante! 

Um pouco sobre a trajetória da banda

A Journey foi formada em São Francisco, nos EUA, em 1973. A banda passou por diversas formações, mas conquistou destaque mesmo em 1978, quando Steve Perry assumiu os vocais.

Foi nessa época que grandes sucessos foram lançados e renderam ao grupo várias premiações, como é o caso de Don’t Stop Believin. Sem falar na admiração dos fãs, não só americanos, mas do mundo inteiro.

Atualmente, o Journey é formado por Arnel Pineda, Neal Schon, Randy Jackson, Jonathan Cain, Jason Derlatka e Narada Michael Walden.

Os seis músicos continuam a compor e, apesar de terem lançado o último álbum de estúdio em 2011, novas canções estão sendo produzidas desde 2020. 

O público já está ansioso para o que vem por aí. Mas, enquanto novos hits não saem, os seus admiradores continuam a ouvir as músicas que marcaram gerações! 

Journey foi uma banda extremamente importante para a música dos anos 80 e Don’t Stop Believin é o seu hit mais ouvido até hoje. 



Confira o vídeo:






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



DIVERSÃO  |   13/05/2021 12h45


DIVERSÃO  |   13/05/2021 12h05


DIVERSÃO  |   13/05/2021 04h45