MARINGÁ

Suspeitos de incendiar garagem de ônibus em Maringá são presos em São Paulo
O caso ocorreu durante a greve de setembro de 2020; os envolvidos estariam ligados com o sindicato da região


Foto: Reprodução/Ângelo Rigon

Agentes da Polícia Civil de Sorocaba/SP prenderam nesta quinta-feira (18/03) quatro suspeitos de envolvmento no incêndio dos ônibus da empresa TCCC-Cidade Verde, responsável pelo transporte público em Maringá e região; o crime ocorreu na madrugada de 23 de setembro de 2020, durante a greve do sindicato dos motoristas; A operação investigação e captura foi realizada em parceria com a Divisão Especializada de Investigações Criminais (DEIC), ligada Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Os suspeitos que seriam integrantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Sorocaba, estavam escondidos na zona rural de Tapiraí/SP; eles tiveram a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJ-PR) por suspeita de participar do ato de vandalismo, que resultou na destruição de vários ônibus na garagem de Sarandi/PR. No local, foram apreendidos um CD com táticas de sobrevivência, uma espingarda de chumbinho, caderno de anotações, e roupas camufladas.

Em dezembro do ano passado, a Polícia Civil do Paraná realizou a operação Ludismo (em referência a grevistas que destruiam máquinas e fábricas), que resultou na prisão de um diretor do Sinttromar (Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários de Maringá), acusado de fornecer um veículo alugado para o transporte e fuga dos incendiários. Na ocasião, também foram expedidos mandados de prisão para Sorocaba e Votorantim/SP, mas os suspeitos não foram encontrados.
 



Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



MARINGÁ  |   17/05/2021 14h59