ESPORTES

F1 pede mais R$ 34 milhões ao governo para assegurar GP do Canadá em 2021
Para assegurar a realização do Grande Prêmio do Canadá, agendado inicialmente para junho deste ano, a Liberty Media, empresa que gere a Fórmula 1, solicitou mais 6 milhões de dólares ao governo canadense para cobrir os prejuízos gerados pelos portões fechados no evento, devido aos protocolos sanitários adotados pelo país para conter a disseminação da Covid-19 em seu território

Palco tradicionalíssimo da F1, o Circuito Gilles Villeneuve, sede do GP do Canadá, pode ficar pelo segundo ano consecutivo fora do calendário oficial da Fórmula 1. Visando evitar prejuízos para a promotora Octane, que não contará com a renda proveniente da venda de ingressos por conta das restrições sanitárias relativas ao combate da pandemia de Covid-19, o Liberty Media solicitou US$ 6 milhões [cerca de R$33,8 milhões] adicionais ao governo para garantir a realização da corrida em junho deste ano.

Como forma de compensar a ausência de público e a não comercialização de ingressos, cerca de US$ 6 milhões adicionais foram solicitados pelo Liberty Media aos governos das províncias de Ottawa, Quebec e Montreal, que poderão ser somados aos US$ 18,7 milhões [aproximadamente R$105,4 milhões] que já são pagos para a realização do evento. Caso o pedido seja aprovado, a corrida terá um custo total aproximado de US$ 25 milhões [por volta de R$ 141 milhões] cofres canadenses.

De acordo com a prefeita de Montreal, Valérie Plante, a expectativa para a realização da prova são altas. "Para nós, a Fórmula 1 é muito importante e a mensagem que queremos transmitir para todos nossos parceiros é de que temos um enorme interesse neste evento. Esperamos que a corrida aconteça na mesma data de sempre. Ainda temos muitos detalhes para acertar, mas eu realmente espero que nossos parceiros de governo tenham a mesma visão que a gente, para garantir que a etapa aconteça neste verão", finalizou a governante em entrevista ao jornal 'La Presse'.

A resposta do governo canadense deve ser dada até esta segunda-feira (12). Caso o GP do Canadá seja cancelado, a Fórmula 1 trabalha com a hipótese da realização do GP da Turquia, como possível substituto, podendo ser realizado no segundo semestre de 2021, mantendo assim, o calendário previsto de 23 corridas, o mais extenso da história da categoria. 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ESPORTES  |   12/05/2021 11h19


ESPORTES  |   12/05/2021 11h12


ESPORTES  |   10/05/2021 19h29