GERAL

Justiça condena deputado e ex-vereador de Maringá por produzir e publicar Fake News
Parlamentar foi obrigado a retirar as postagens das redes sociais.



O Deputado Estadual Homero Marchese, do partido Pros, foi condenado por produzir e publicar fake news, ainda na época em que era vereador em Maringá, entre os período de janeiro de 2017 à janeiro de 2019.

Em abril de 2018 o então vereador de meio mandato publicou em sua rede social montagens dizendo que a Rádio Jovem Pan, seus colunistas e diretores teriam sido condenados pela justiça a pagar indenização por danos morais, sendo comprovado absolutamente mentiroso.


A justiça não condenou o pagamento de danos morais, como afirmava o vereador, na época a emissora foi condenada por um juiz leigo a pagar uma indenização por um suposto direito de resposta, que nunca existiu. Já nos autos do processo ficou provado que o atual deputado teve a oportunidade de se manifestar, como ficou provado nos autos do processo com o contato que fizemos com a assessoria do parlamentar. O áudio do contato entre a Jovem Pan e a assessoria do deputado abaixo.

No dia 11 de abril também de 2018 noticiamos a fake news espalhada por Homero Marchese, alertando os ouvintes e os seguidores do até então vereador de meio mandato.

Depois disso o parlamentar iniciou com ameaças via rede social, em comentário.

A ação que sustenta a mentira do ex-vereador caiu em segunda instância, o colegiado reforma a sentença por 4 votos a zero, e o entendimento do judiciário é de que a emissora está simplesmente cumprindo seu papel de informar e ainda deu o espaço solicitado pelo então vereador Homero Marchese, que se recusou a participar.


Depois o parlamentar entrou com agravo que foi negado e ainda a justiça aplicou uma multa e repreendeu Homero Marchese por procrastinação do processo, na tentativa de prolongar ou enrolar o processo.

A emissora impetrou ação referente à fake news produzida e publicada pelo vereador de meio mandato e obteve tutela antecipada, que obrigou Homero Marchese a retirar a postagem mentirosa de suas redes sociais, pela qual foi condenado em todas as instâncias, como consta em todos os documentos em anexo.


De fato em todas as demandas entre a rádio Jovem Pan e o parlamentar Homero Figueredo Marchese, o único condenado sempre foi o parlamentar que de diversas formas sempre tenta ludibriar, os eleitores e o judiciário com mentiras infames e descabidas querendo fazer calar vozes que são contrarias ao que pensa e que fala.

O deputado foi condenado pela justiça por produzir e publicar postagens mentirosas em suas redes sociais, meio qual utiliza para tentar censurar, todos que tem posicionamento contrário ao dele.


Nas redes sociais ele também tem praticas reprováveis de acusações contra veículos, jornalistas, trabalhadores públicos, e mulheres que estão simplesmente trabalhando, o deputado realiza ataques, na tentativa de ferir a reputação de quem se opõe a ele, e sendo acionado juridicamente tenta usufruir do manto da imunidade parlamentar, como se ele pudesse, fazer e falar o que bem entende a despeito de quem for ofendido.

Tais práticas são peculiares de quem não se importa com nada e com o próximo, mas o hoje deputado estadual precisa entender o papel dele como homem público e que as criticas são voltadas ao parlamentar, que colocou seu nome a disposição para servir e não oprimir.

A Jovem Pan ressalta seu exercício e o direito de informar com opinião, no entanto a conduta da vida particular do vereador de meio mandato nunca foi tema de reportagem ou opinião.

Por fim o vereador de meio mandato e agora deputado Homero Figueredo Marchese foi condenado. A condenação é indenizatória e não cabem mais recursos que possam reformar a sentença.


Dito isto...

A Jovem Pan se pauta por uma conduta jornalística ética, de uma tradição indiscutível no Brasil, e não aceitaremos de maneira nenhuma qualquer tipo de censura, vinda de onde vier! Acreditamos num estado republicano, com liberdade de expressão!

E não podemos e não admitiremos intimidação, retaliação, principalmente de políticos que insistem em judicializar demandas utilizando da estrutura pública para fins particulares.

O compromisso da Jovem Pan é com você ouvinte, por isso a pluralidade de opiniões não tendo partido, não somos nem direita e nem esquerda, somos a rádio do Brasil.

Link com as sentenças: CLIQUE AQUI 

Confira a edição do Pan News comentando sobre o caso:
 



Confira o áudio:






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM