REGIÃO

Operação Metástase: Gaeco prende 5 empresários e dois servidores públicos de Umuarama por fraudes na saúde

Sete mandados de prisão (seis na cidade e um em Brasília) e 62 de busca e apreensão foram cumpridos pelo Ministério Público do Paraná na manhã desta quarta-feira, em Umuarama. São cinco empresários e dois servidores públicos. Os nomes não foram revelados até o momento.

As ordens foram cumpridas no âmbito da Operação Metástase, conduzida pelo MPPR por meio da Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos (SubJur), do núcleo de Umuarama do Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) e do núcleo de Cascavel do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), contando também com o apoio da Polícia Militar do Paraná.

A operação investiga a atuação de uma organização criminosa suspeita de praticar os crimes de peculato e falsidade ideológica a partir de desvios na área da saúde no município de Umuarama, além de fraudes em licitações (direcionamento para empresas de interesse do grupo), fraudes em contratações diretas (também mediante favorecimento a empresas ligadas ao grupo), superfaturamentos e corrupção ativa e passiva (com depósitos em contas de investigados e de terceiros). Os possíveis desvios somariam mais de R$ 19 milhões.

No curso das investigações, surgiram elementos indicativos de desvio de pelo menos 10 doses de vacina contra a Covid-19 para uso de autoridades vinculadas ao município de Umuarama e seus familiares.  Também foram encontrados indícios da aquisição de equipamentos náuticos e da construção de uma casa de veraneio no Balneário de Porto Rico com recursos desviados de entidades filantrópicas da cidade que prestam serviços médico-hospitalares ao sistema municipal de saúde.

Os presos foram levados para a Delegacia de Umuarama e podem ser transferidos para uma outra cidade. Algumas outras pessoas foram levadas para prestar depoimento e liberadas em seguida. Leia mais.

Do site O Bem Dito, de Umuarama:




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM